Connect with us

Argentina

Veja o que disse Bolsonaro sobre aprovação do aborto na Argentina

Publicado há

em

Nas redes sociais, o Presidente Jair Bolsonaro lamentou pelas vidas das crianças argentinas

“- Lamento profundamente pelas vidas das crianças argentinas, agora sujeitas a serem ceifadas no ventre de suas mães com anuência do Estado. No que depender de mim e do meu governo, o aborto jamais será aprovado em nosso solo. Lutaremos sempre para proteger a vida dos inocentes!”

– Lamento profundamente pelas vidas das crianças argentinas, agora sujeitas a serem ceifadas no ventre de suas mães com…

Publicado por Jair Messias Bolsonaro em Quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

Pastor, Político, Pró-Vida, Pró-Família, Empreendedor, Comunicador, Presidente Fundador da Igreja Cenáculo - Ministério Nova Vida em Jesus, Presidente da Associação Brasileira de Ministros Evangélicos -ABRASME.ORG, foi Presidente do Partido Avante gestão 2018/2019, Presidente Municipal do Partido AGIR 36 gestão 2020/2023. Nas Eleições 2020, foi Candidato a Vice-Prefeito pelo antigo pela cidade de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, Paraná.

Argentina

Em pesquisa na Argentina, 93% se dizem contra lei que liberou o aborto

Published

on

Foram ouvidas 8.101 pessoas, de 23 províncias, entre os dias 20 e 24 de dezembro

Em pesquisa recente realizada por professores de universidade argentina, 93% dos entrevistados se disseram contrários ao projeto de lei aprovado pelo Poder Legislativo e que permite o aborto até a 14ª semana de gestação. A pesquisa foi realizada pela Cátedra de Sociologia da Universidade do Norte Santo Tomás de Aquino.

Acesse o meu Canal

Se Inscreva!

Continue Lendo

Argentina

#LUTO: Senado da Argentina aprova aborto legal nesta quarta-feira

Published

on

A matéria foi aprovada com 38 votos a 29 e uma abstenção

O Senado da Argentina aprovou a legalização do aborto nesta quarta-feira. A votação acirrada foi realizada às 4h, depois de uma maratona de debates que durou ao longo da noite.

Por 38 votos a 29 e uma abstenção, o Senado apoiou a proposta do governo para permitir a interrupção da gravidez até a 14ª semana de gestação. A câmara baixa do Parlamento argentino já havia aprovado a medida no mês passado.

O presidente argentino, Alberto Fernández, disse após a votação, que a lei ampliava os direitos das mulheres. “O aborto seguro, legal e livre é lei. Hoje somos uma sociedade melhor que amplia os direitos das mulheres e garante a saúde pública”.

América Latina

Antes da Argentina, a interrupção da gravidez era permitida em caso de vontade da mulher em Cuba, no Uruguai e em algumas partes do México.

*Com informações da Reuters

Edição: Valéria Aguiar

Continue Lendo

Argentina

Amalia Granata, furiosa com Alberto Fernández pelo aborto legal: “Se você não é desejada, permita que matem você”

“Se você for desejado, Alberto Fernández te salva e lhe oferece os 1000 dias, se você não for desejado, ele permite que você seja morto no ventre de sua mãe ” , tuitou Granata nas últimas horas. “ Governo dos inúteis ”, concluiu. Assim, Granata iniciou um tópico de tweets sobre o projeto ILE e convocou uma marcha em 28 de novembro contra o aborto legal.

Published

on

A deputada expressou seu repúdio à iniciativa e convocou uma marcha para o dia 28 de novembro. “Se você não for desejado, permita que eles o matem”, disse ela.

O presidente Alberto Fernández encaminhou ao Congresso o projeto de lei para legalizar a interrupção voluntária da gravidez (IVE) e o “Plano Mil Dias”, que prevê assistência financeira para gestantes em situação de vulnerabilidade.

Após as palavras da presidente, a deputada Amalia Granata falou em suas redes sociais para ratificar sua posição “pelo direito a duas vidas”, criticou a iniciativa e convocou uma passeata para o dia 28 de novembro.

Granata continuou a enviar uma série de tweets para expressar sua rejeição ao projeto e anunciou que liderará uma mobilização. “No dia 28 #Salimostodos”, ele expressou e compartilhou uma placa que dizia: “No sábado, 28 de novembro, a Argentina se mobiliza para duas vidas”.

A ex-vedeta também retuitou uma mensagem da deputada da província de Buenos Aires, Catalina Buitrago: “Apresentar o projeto de legalização do aborto e um plano de apoio materno-infantil simultâneo é uma vergonhosa demonstração de cinismo, falta de direção e de convicções ”.

Nas últimas horas, Fernández anunciou o envio ao Congresso Argentino de dois projetos. “Sempre foi meu compromisso que o Estado acompanhe todas as gestantes em seus projetos de maternidade e cuide da vida e da saúde de quem decide interromper a gravidez”, afirmou em vídeo postado em suas redes. “O Estado não deve ignorar nenhuma dessas realidades”, frisou.

Continue Lendo

Trending